As exigências de Washington para renunciar ao cargo de vice-governador do Maranhão

Blog do Jorge Vieira

Engana-se quem pensa que o afastamento do vice-governador Washington Luiz (PT) da linha sucessória estadual envolveu apenas a vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA).

Fontes com amplo trânsito no Palácio dos Leões informaram ao blog que para aceitar a sinecura vitalícia o petista fez várias exigências. Entre elas a indicação do seu substituto na chapa a ser encabeçada por Luis Fernando, a eleição de aliados para a Assembleia Legislativa e Câmara Federal e o apoio do governo à candidatura do petista Honorato Fernandes à presidência da Câmara de Vereadores de São Luís.

Pressionada pela necessidade de retirar Washington do caminho, a governadora Roseana Sarney aceitou todas as condições impostas e, segundo a fonte, teria dado todas as garantias ao ex-petista.

Das imposições feitas ex-vice-governador, a mais complicada é entregar a Câmara para o PT. Isso porque haveria compromisso assumido com o grupo liderado pelo eterno presidente Pereirinha e seu vice Astro de Ogum, este também candidato ao posto.

O problema é que mesmo fora do PT Washington continua a dar as cartas no partido sem contar que como conselheiro do TCE caberá a ele julgar as contas de Roseana Sarney e ele já teria dito aos interlocutores do governo que caso não sejam cumpridos os acordos trabalhará para inviabilizar a aliança com o PMDB. Não é à toa que vira e mexe o presidente do PT, Rui Falcão, da mesma corrente de Washington no partido manda recados para a oligarquia Sarney.

Pelo visto Roseana Sarney desatou apenas o mais fácil nós que terá pela frente para tentar eleger seu sucessor. Quem viver verá!