Autoritário, Ricardo Murad mandou seguranças e polícia ‘acabar’ com o som de adversário em Coroatá

‘Manda acabar com aquele som que senão não vou falar. Manda lá. Manda a polícia acabar aquilo’, disse Ricardo.

 Blog Marrapá

O barraco foi grande no comício montado por Ricardo Murad em Coroatá.

Se considerando o dono da cidade, ainda mais montado em um palanque e com o microfone na mão, o cunhado da governadora Roseana Sarney se sentiu incomodado com uma festa realizada em uma residência de propriedade de Vitinho Trovão, e ordenou à “polícia”, isso mesmo ordenou, para que fosse até o local “acabar”com o som.

A “polícia” de Ricardo foi ao local e armou a maior confusão, com troca de socos e agressões aos donos da “festa”. Mas quem levou a pior foi o chefe do cerimonial de Murad, Emílio Faray, que já tinha chegado ao local e tentava agir com diplomacia.

Um dos “policiais” de Ricardo acabou atingindo Faray com um soco, que tinha como destino um dos participantes da festa condenada pelo patrão.

Enquanto chamava a polícia para acabar com o som, Ricardo Murad, ainda fazia gestos esfregando o polegar e com o indicador e dizia que era Ana do Gás, que estava bancando a festa que estava atrapalhando o seu comício.

A insinuação de Murad refere-se ao montante de dinheiro que a a candidata Ana do Gás está investindo nesta campanha, esquecendo que ela apóia a candidatura de Edinho Lobão, que também estava no palanque lá montado.

Neste comício foi onde ele disse que não pode deixar de ser governo, senão ele vai para o buraco.

Veja o vídeo com a confusão: