Barco naufraga no Madeira após ser atropelado por balsa

A Crítica, de Manaus-AM

Barco saiu de Manaus no sábado (5) e foi atropelado próximo a cidade de Nova Olinda do Norte na madrugada de domingo (6). (Infográfico: Celso Paula)

Um barco de pesca foi atropelado por um combóio de balsas no rio Madeira na madrugada deste domingo (6) nas proximidades da cidade de Nova Olinda do Norte, a 138 quilômetros de Manaus. Segundo a Capitania dos Portos, uma pessoa sobreviveu, três estão desaparecidas e um corpo já foi resgatado sem vida.

No barco estavam cinco pessoas. Apenas três foram identificadas até o momento: o casal Zildo Luiz da Silva, 58, e Ozenira Souza Silva, 63; e o sobrevivente de nome Marcos, o “Marquinhos”. O corpo resgatado, segundo informações da Unidade Mista de Saúde de Nova Olinda, era da aposentada Ozenira Silva. A família da vítima que mora em Manaus confirmou a morte da aposentada e o desaparecimento de Zildo da Silva.

“Meus pais pegaram uma carona no barco para ir a Manicoré. O barco sai aqui de Manaus no sábado às 7h15 e deveria chegar lá na segunda-feira (7)”, contou o auxiliar administrativo Clebson Silva, 27, filho da vítima fatal e de um dos desaparecidos.

As buscas acontecem na área desde a manhã deste domingo. A Capitania dos Portos foi informada do acidente por volta de 4h50, como contou o comandante Paulo Brito, assessor de imprensa da corporação. “Enviamos duas embarcações da agência fluvial da Marinha em Itacoatiara, que fica mais perto do local do acidente”, disse.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel Antônio Dias, informou que a corporação ainda não foi acionado para atuar nas buscas. Segundo ele, os mergulhadores estão de prontidão caso sejam acionados. “Se for necessário, a Casa Militar disponibiliza um avião para enviarmos nossos militares até o local para ajudarmos nas buscas”, disse o comandante.

Por volta das 17h25 (de Manaus) os primeiros familiares da vítima fatal chegou ao hospital de Nova Olinda para fazer o reconhecimento do corpo. Segundo a assistente social Erlis, a senhora estava vestida com uma bermuda jeans, duas camisas, sendo uma branca sobre uma preta e jaqueta.

Direitos

Em Manaus, familiares do casal de aposentados aguardava por notícias. Segundo o filho do casal, alguns parentes seguiram para a cidade e Nova Olinda, mas até o início da tarde ainda não havia notícias. Tudo que sabiam foi informado pelo dono do barco em que os pais haviam viajado. “O dono me ligou e contou o que aconteceu, mas dada com garantia”, contou.

O casal Zildo e Ozemira moram em Porto Velho, em Rondônia. Eles estava em Manaus a passeio e voltavam para a capital rondoniense. “Eles pegaram carona no barco para ficarem em Manicoré, onde iriam pegar alguns documentos”, contou Clebson Silva, que já adiantou ir procurar o dono das balsas para prestar auxílio à família.

“Vamos verificar os proprietários da balsa. Poxa, se tem gente na balsa, eles têm que prestar mais atenção por onde passam. Vamos correr atrás dos direitos”, afirmou o auxiliar administrativo.