Bélgica bate EUA na prorrogação e pegará Argentina nas quartas

Folha de São Paulo

EUA

O americano Julian Green (esq.) comemora seu gol na prorrogação

Todos os líderes de grupos se classificaram nas oitavas de final da Copa do Mundo. No último confronto, a Bélgica não fugiu a essa regra, ao derrotar os EUA por 2 a 1 na prorrogação, nesta terça-feira (1º), na Fonte Nova, em Salvador.

A equipe europeia disputará uma vaga nas semifinais com a Argentina, que bateu a Suíça por 1 a 0 também no tempo extra.

O meia De Bruyne, o mais participativo jogador belga, fez um gol e deu passe para o atacante Lukaku marcar o outro dos belgas. Green diminuiu para os americanos. O tempo regulamentar não teve gols.

O estádio baiano, que teve a melhor média de gols da primeira fase deste Mundial, com 5,25 por partida, foi palco de “apenas” três tentos desta vez. Mas o jogo foi espetacular.

A Bélgica jogou bem, criou inúmeras chances, mas parou no melhor jogador em campo, o goleiro americano Howard, que iniciou sua série de defesas no primeiro minuto.

Os EUA tiveram uma clara oportunidade no último lance do tempo regulamentar, mas desperdiçaram com o atacante Wondolowski.

Aos 2 min da prorrogação, Lukaku, que havia acabado de entrar, puxou contragolpe veloz pela lateral direita e errou o cruzamento rasteiro, mas De Bruyne recuperou a bola na área em seguida e, com chute cruzado, abriu o placar.

O meia retribuiu com um passe em profundidade para o atacante decretar 2 a 0 na área, aos 14 min.

Porém, aos 2 min, Green tornou emocionante o duelo ao diminuir a contagem. Ele recebeu belo lançamento de Bradley e, embora marcado pelo lateral direito Alderweireld, voleou de primeira na área para marcar um golaço.

Os americanos pressionaram bastante em busca do empate, chegando a encurralar os adversários, mas acabaram eliminados.