Campanhas presidenciais arrecadam R$ 29 milhões

O Estado de São Paulo

Os três principais candidatos à Presidência da República arrecadaram nos primeiros 25 dias de campanha aproximadamente R$ 29 milhões, conforme informações divulgadas ontem pelas próprias candidaturas.

A coligação pela reeleição da presidente Dilma Rousseff declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter arrecado no período R$ 9,6 milhões para a campanha da petista, valores recolhidos até 30 de julho. A quantia se refere à primeira parcial que precisa ser enviada à Justiça. Dilma prevê gastar até R$ 298 milhões na campanha.

Já o candidato do PSB, Eduardo Campos, arrecadou R$ 8,2 milhões, o que corresponde a 85,4% do que foi arrecadado por Dilma. Os números serão entregues hoje ao TSE.

O ex-ministro da Justiça José Gregori, coordenador financeiro da campanha de Aécio Neves, afirmou que o PSDB divulgará a prestação de contas parcial na segunda ou na terça-feira. Segundo ele, o valor total arrecadado está entre R$ 10 milhões e R$ 12 milhões.

Revisão

Apesar de a lista de doações e despesas já ter sido entregue à Justiça Eleitoral pelo PSDB, Gregori afirmou que ainda não pode divulgar as informações porque elas serão revisadas por alguns setores da campanha. O objetivo da revisão, disse, é evitar pequenos erros no material a ser distribuído para a imprensa.

Segundo o balanço divulgado pelo comitê de Dilma, os gastos nessa primeira etapa somaram R$ 86,3 mil – o montante não leva em conta despesas com pessoal em julho, que entrarão na próxima parcial.

Os gastos de Campos, no mesmo período, foram de R$ 5,23 milhões, de acordo com a campanha do candidato. O candidato socialista estabeleceu como teto de gastos R$ 150 milhões. O valor arrecadado até agora corresponde a 5,46% do teto.

O TSE prevê outras prestações de contas durante o pleito: a segunda parcial precisa ser enviada à Justiça entre 28 de agosto e 2 de setembro. Para os candidatos que não disputarem 2.º turno, o prazo para o envio do balanço final é 4 de novembro. Os que participarem do 2.º turno deverão enviar a prestação de contas final até 25 de novembro.