Carro-pipa do PAC 2 é usado para abastecer casa da vice-prefeita de Paraibano (MA)

foto

foto

Enquanto os moradores de Paraibano carregam todos os dias latas de água na cabeça, a casa da vice-prefeita Rejany Gomes (PSC), candidata a prefeita este ano,  é abastecida por um carro-pipa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

O flagrante foi registrado na manhã desta segunda-feira (1), na rua São Francisco. ‘Carro-pipa do município colocando água na casa de Rejany Gomes às 7h40. E o povo querendo água e não tem’, diz o internauta que fez o flagra.

Moradores que não conseguem o carro-pipa do PAC 2 pagam R$ 25,00 por mil litros de água. Já a vice-preita tem o carro-pipa do PAC 2 à sua disposição e não paga nada.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), os equipamentos doados no âmbito da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), devem ser utilizados em obras de interesse social para a promoção da agricultura familiar e da reforma agrária, especialmente a recuperação de estradas vicinais e em obras de abastecimento hídrico”. Casa de vice-prefeita , portanto, não está incluso neste rol.

Crimes que a vice-prefeita pode responder segundo o Ministério

O Ministério do Desenvolvimento Agrário alerta que “as irregularidades no uso dos equipamentos máquinas podem configurar atos de improbidade administrativa tipificados na Lei nº 8.429/92, bem como crimes contra a Administração Pública e crimes de responsabilidade, sujeitando aos agentes públicos envolvidos às sanções penais, civis e administrativas previstas na legislação vigente”.

“Em casos de utilização indevida, as denúncias são recepcionadas pela Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário (DFDA) em seu estado, cuja lista pode ser encontrada no link:http://www.mda.gov.br/sitemda/pagina/delegacias-federais-do-mda.

Orienta-se que as denúncias sejam acompanhadas de um relato o máximo possível pormenorizado sobre o fato irregular, de fotos e/ou filmagens sobre o assunto, que servirão para a instrução do processo apuratório”, destaca o Ministério do Desenvolvimento Agrário.