Caso envolvendo a GM e professor Hilton Franco ainda não foi decidido pela Justiça

Carro deu pane com 126 dias de uso e agora está sem motor no pátio da oficina da concessionária Dalcar Veículos, em São Luís-MA exposto ao sol e a chuva há 57 dias. Cliente comprou o carro na concessionária Cauê Veículos por R$ 40.340,00 e agora anda a pé.

Cliente aguarda decisão da liminar há 18 dias. Juiz Márcio Brandão, da 14ª Vara de São Luís vai julgar o caso.

Carro sem motor e sem calota no pátio da Dalcar Veículos em São Luís. Foto tirada dia 3/6/203 às 11h39

O caso envolvendo a General Motors e o professor Hilton Franco segue indefinido. O caso continua a espera da decisão da Justiça.

O processo número 289602013 será julgado pelo juiz Márcio Castro Brandão, da 14ª Vara que está substituindo o juiz Ailton Castro Aires, da 16ª Vara que se encontra de licença e retorna dia 25 de julho.

Na blogosfera o caso ganhou repercussão nos blogs do Neto Cruz, do jornalista John Cutrim, Ricardo Santos e do jornalista e radialista Gilberto Lima. No Facebook do professor Hilton, onde tem 5 mil “amigos” a cada postagem alunos e amigos tecem inúmeros comentários a favor do professor.

“Prezado Hilton Franco,  estou desolada com a tua situação, rapaz isto é uma vergonha. Onde está a Justiça? Como é que você paga por um bem e fica sem ele e sem resposta, grite meu amigo, grite bem alto através das redes sociais, sou solidária a você. Forte abraço”, comentou Rose Ane.

“Hoje (domingo, dia 14/7/2013) completa 18 dias que espero uma liminar para ter o direito de andar em um veículo similar ao que comprei enquanto a Justiça decide o mérito da causa. Por enquanto estou gastando dinheiro andando de ônibus, táxi e moto-táxi, mesmo com o veículo pago. É revoltante a situação, desabafa” Hilton.

Entenda o caso:

O professor Hilton Franco comprou na Cauê Veículos um veículo 0 Km – o Onix 1.4 modelo 2012/13 dia 27/12/2012 (pagamento antecipado para garantir a compra devido a procura ser imensa) e recebeu o veículo dia 9/1/2013.

Cerca de 126 dias depois, por volta das 23h o carro deu uma pane na Via Expressa. Um guincho e um táxi foram acionados. O táxi levou os ocupantes do carro para suas residências e o Onix 1.4 foi rebocado para a Dalcar Veículos.

No dia 20/5/2013 a Dalcar Veículos abriu a ordem de serviço nº. 511385 e informou que o bloco do motor havia rachado. O fato foi comunicado para a GM que ficou de mandar um motor 0 Km direto da fábrica de São José dos Campos-SP. Trinta dias depois do acontecido o motor não chegou, apesar das inúmeras ligações fazendo reclamações.

Um veículo reserva modelo Fiat Uno 1.0 (escolhido pelo cliente, logo que não havia modelos da GM disponíveis no momento na Localiza Veículos) me foi disponibilizado pela Chevrolet no dia 22/5/2013 e devido a demora da chegada do motor novo, o aluguel foi renovado inúmeras vezes, a última vez foi entre 25/6/1013 a 2/7/2013.

Foram 42 dias andando de Fiat Uno sem ter comprado carro da Fiat, relata Hilton.  As diárias foram pagas pela GM no valor de R$ 122,74 cada dia.

Assim que foi protocolada a ação contra a GM na  Justiça, dia 26/5/2013 pelo advogado Ferdinan Vieira Guimarães Júnior, o professor Hilton fez o comunicado para a GM por telefone informando o número do processo e desde então, como represália a empresa suspendeu o aluguel do veículo e começou o outro martírio – voltar a andar de ônibus quando não tem dinheiro para pagar táxi e moto-táxi.

Danos morais, devolução do dinheiro ou um veículo 0 km está sendo pedido na Justiça, pois mesmo o carro concertado não tem segurança para viajar, pois perdeu sua originalidade.

O Sr. Hilton ao relatar o problema para os alunos e amigos disse: “confio plenamente na Justiça e os danos serão reparados.”

O que diz o Código de Defesa do Consumidor no art. 18:

§ 1º Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:

I – a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;

II – a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

III – o abatimento proporcional do preço.

Agora resta apenas esperar a decisão da Justiça.

Saiba mais:

Meu presente de aniversário

Onix 1.4 racha o bloco do motor, cliente espera 48 dias em vão e decide acionar GM na Justiça

Motor do Onix 1.4 desmontado na oficina da Dalcar, em São Luís.Foto tirada dia 22/5/2012 às 15h17

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma Resposta para Caso envolvendo a GM e professor Hilton Franco ainda não foi decidido pela Justiça

  1. JOSÉ AIRTON COIMBRA ABREU disse:

    Eu só torço pela resolução do problema de forma favorável ao Professor Hilton Franco, visto que é bastante notório que o mesmo possui total razão sobre o caso que o envolve. A Empresa citada deve deixar de represálias e buscar solucionar o problema do referido professor o mais rápido possível.