‘Chifre’ da África tem pior seca dos últimos 60 anos

BBC Brasil

Chuvas estão abaixo do necessário há dois anos na fronteira entre o Quênia e a Somália

A região conhecida como “chifre da África”, no leste do continente, está sofrendo com a pior seca dos últimos 60 anos.

Faz dois anos que o nível de chuvas no local está abaixo do necessário. Nos campos, o gado não resiste e acaba morrendo, enquanto lavouras inteiras são perdidas.

No campo de refugiados de Dadaab, na fronteira entre o Quênia e a Somália, médicos fazem o possível para salvar a vida das crianças. Boa parte delas morre por desnutrição.

O médico Christopher Karisa, que trabalha no campo, afirma que já viu muitas crianças morrerem em seus braços.

“Mas nós não paramos aí. Nós temos que cuidar da próxima criança, consolar as mães, fazer o nosso melhor”, afirmou ele à BBC.

A ONU afirma que o “chifre da África” ainda não vive uma situação de fome, mas sim uma emergência humanitária que está piorando rapidamente.

Muitos na região reclamam que a ajuda recebida até agora ainda não é o bastante. A ONG Save the Children (“Salve as Crianças”, em inglês) lançou um pedido por R$ 100 milhões em doações para os afetados