Concurso do Senado com salário de até R$ 22,6 mil

Diário de Pernambuco

Quem quer disputar um posto no Senado Federal tem mais um motivo para se dedicar. O órgão divulgou a distribuição das vagas para o processo seletivo que será lançado até o segundo semestre. Do total de 180 oportunidades efetivas, 96 vão exigir ensino superior completo. Serão 80 para o cargo de analista e 16 para consultor legislativo. As outras 84 chances serão para técnicos – candidatos com nível médio. Conforme o quadro de remuneração do órgão, contando com as gratificações, o salário inicial de técnicos, analistas e consultores é R$ 13,2 mil, R$ 17,4 mil e R$ 22,6 mil, respectivamente.

No cargo de analista legislativo, as vagas serão nas especialidades de processo legislativo, taquigrafia, biblioteconomia, administração, arquivologia, contabilidade, medicina, farmácia, nutrição, fisioterapia, psicologia, enfermagem, arquitetura, engenharia, redação e revisão. Quem quiser concorrer ao posto de consultor poderá optar pela especialidade de assessoramento legislativo ou em orçamento. No cargo de técnico, as vagas serão para as especialidades de processo legislativo, administração, arquivologia, contabilidade, enfermagem, odontologia, eletrônica e telecomunicações, policial legislativo federal e processo industrial gráfico.

O consultor-geral do Senado e presidente da comissão especial que organiza o certame, Bruno Dantas, explicou que o concurso formará também cadastro de reserva para os postos de advogado, analista (nas especialidades de processo legislativo, odontologia, farmácia, assistência social, fonoaudiologia, comunicação social e informática legislativa) e técnico (processo legislativo e comunicação social). ´Temos muitos servidores que, ao mesmo tempo, completaram as condições para requerer a aposentadoria. Mais de 1,3 mil já têm esse direito ou vão adquiri-lo ao longo dos próximos quatro anos, durante a validade da seleção`, afirmou Dantas.

O preenchimento dos postos dependerá, porém, da aprovação orçamentária do Senado a cada ano. Agora, a comissão vai definir a formação exigida para os cargos e, em 60 dias, deverá anunciar a banca organizadora do concurso. ´Depois disso, o edital deve levar de três a quatro meses para ser elaborado e, então, lançado no segundo semestre`, calculou Dantas.

O processo seletivo, que já movimenta cursinhos preparatórios, foi autorizado pela Mesa Diretora do Senado em novembro. Será a primeira vez que a Casa fará concurso depois da aprovação do novo plano de carreira do Legislativo. Em 2008, o órgão ofereceu 150 vagas – 61 de nível médio e 89 para formação superior. O certame foi organizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e recebeu 42.967 inscrições. A média foi de 286,44 candidatos por vaga