Costa Rica vence Itália, se classifica e elimina a Inglaterra da Copa

Folha de São Paulo

Costa Rica

O jogador da Costa Rica Bryan Ruiz cabeceia e marca o primeiro gol de sua seleção

O “grupo da morte” tem três campeões mundiais, mas foi a azarã Costa Rica a primeira a conquistar a vaga para as oitavas. Depois de ganhar do Uruguai de virada, os “ticos” surpreenderam mais uma vez e derrotaram a Itália por 1 a 0 nesta sexta-feira, na Arena Pernambuco.

De quebra, desclassificou a Inglaterra, que, após duas derrotas, dependia de uma vitória italiana para se manter viva. A última vaga do grupo D será decidida nesta quarta-feira, quando a Azzurra e o Uruguai, ambos com três pontos, se enfrentam no dia 24, em Natal.

De longe a maior zebra desta Copa, a Costa Rica é a terceira equipe latino-americana a se classificar, ao lado do Chile, que despachou a Espanha, e da Colômbia.

Os costa-riquenhos venceram também na arquibancada, onde, em maior número do que os italianos, gritaram desde do início: “Sí, se pude!”.

A PARTIDA

Sob o sol pernambucano das 13h, o jogo começou bastante morno e com uma ligeira vantagem da Costa Rica, que ameaçou principalmente nos escanteios.

A partir de meados do primeiro tempo, os italianos reagiram, com Balotelli desperdiçando duas chances. Aos 31 min, o atacante teve a oportunidade mais clara, quanto, dentro da área, tentou encobrir o goleiro, mas a bola pegou na canela.

Depois dos sustos, a Costa Rica voltou a tomar a iniciativa do jogo nos minutos finais. Primeiro, aos 42 minutos, quando Campbell aproveitou um erro da saída de bola, avançou com a bola para a área e foi derrubado por Chiellini, mas o árbitro não marcou o pênalti.

O gol da Costa Rica veio dois minutos mais tarde. Diaz cruzou da esquerda para o cabeceio de Ruiz. A bola ainda bateu no travessão antes de bater perto da linha e foi validado pela nova tecnologia inaugurada pela Fifa nesta Copa.

O segundo tempo começou com a Itália em busca do empate. Logo nos primeiros minutos, o técnico Cesare Prandelli trocou o volante ítalo-brasileiro brasileiro Thiago Motta e o zagueiro Candreva para a entrada de dois atacantes: Cassano e Insigne, respectivamente.

Mas as mudanças não surtiram efeito, e a Itália pouco ameaçou. A melhor chance veio numa cobrança de falta do meia Pirlo, para a boa defesa do goleiro Navas.

Na segunda etapa, Balotelli só apareceu aos 23 min, mas porque levou o amarelo em uma falta sem bola.

Com a Itália inoperante e a Costa Rica fechada, o jogo se arrastou até o apito final, quando jogadores, torcida e jornalistas do pequeno país centro-americano explodiram de alegria.

Saiba mais

Equador derrota Honduras de virada e embola o grupo E

França perde pênalti, mas vence a Suiça por 5 a 2 e coloca um pé nas oitavas