Erupção de vulcão indonésio mata 65; cifra total já passa de cem.

As erupções já causaram a morte de 109 pessoas desde a semana passada e forçaram a remoção de mais de 150 mil, disse o ministro-chefe do bem-estar social

Gazeta do Povo -PR

Resgate de corpos das vítimas do vulcão Merapi

O vulcão Monte Merapi, na Indonésia, entrou em erupção com mais intensidade nesta sexta-feira, causando a morte de 65 pessoas, o que elevou a cifra de mortes para mais de cem e deixou a região coberta por pó branco. Localizado nos arredores da cidade de Yogyakarta, na ilha de Java, o Monte Merapi começou a expelir na semana passada nuvens de cinza e gás superquente, letais para a população.

As erupções já causaram a morte de 109 pessoas desde a semana passada e forçaram a remoção de mais de 150 mil, disse o ministro-chefe do bem-estar social.

Pelo menos 58 corpos queimados foram levados ao hospital Sardjito, de Yogyakarta, nesta sexta-feira, segundo informou o médico Rizal, de uma unidade policial de identificação, citado pela Metro TV, uma emissora local.

“É possível que a cifra de mortos aumente à medida que continuarmos as buscas por mais vítimas”, disse o dr. Rizal, que, como a maioria dos indonésios, só usa um nome.

Cerca de 200 pessoas ficaram feridas desde o início das erupções, segundo as autoridades indonésias.

O aeroporto internacional de Yogyakarta está fechado e os voos foram desviados para a cidade próxima de Solo.

“Está muito pior do que no passado. Não podemos prever o comportamento do vulcão”, disse o principal vulcanologista do Paes, Surono.