Fiasco da seleção brasileira estava escrito já na escalação

fred

Fred foi xingado por mais de 60 mil torcedores no Mineirão.

Por David Coimbra, do jornal Zero Hora, de Porto Alegre

Perdeu o futebol do grito, do hino cantado com a veia saltando da garganta, da patriotada, da porrada. Perdeu o futebol da vitória a qualquer custo, da simulação de falta, da malandragem abjeta. Venceu o futebol do toque, da técnica, que sabe ser enérgico sem ser violento. Venceu o futebol.

O fiasco histórico, acachapante, vergonhoso, ridículo, humilhante, catastrófico, o fiasco rotundo que merece um adjetivo para cada gol sofrido nesta terça-feira, em Belo Horizonte, estava escrito já na escalação da Seleção Brasileira.

Na ausência de Neymar, Felipão optou por colocar no time um jogador inexpressivo tanto no tamanho quanto na capacidade técnica. O pequeno Bernard era uma criança ao lado dos gigantes germânicos.

Com sua escalação, Luiz Felipe agudizou o erro que vinha cometendo durante toda a Copa: deixou o meio de campo desguarnecido, justamente o meio de campo, que é onde reside a força da Alemanha. Só que, desta vez, não havia Neymar para preocupar o adversário.

Mas não foi só isso. O maior fracasso da história centenária da Seleção Brasileira não poderia ter sido ocasionado apenas por uma escalação equivocada. Os erros foram muito mais graves e profundos, e quase todos podem ser atribuídos a Felipão. Ele próprio admitiu, dias atrás, que falhou na convocação — lamentou não ter chamado determinado jogador, cujo nome não revelou.

Mas ainda é pouco. Nenhuma Seleção Brasileira, por frágil que seja, pode levar 7 a 1, sobretudo se está jogando no Brasil. Felipão errou bem mais: em nenhum momento, nessa Copa, o Brasil demonstrou ter organização tática, jogadas ensaiadas ou um mínimo de consciência do poderio dos adversários que enfrentava.

Felipão apostou na estratégia ultrapassada do grupo fechado contra o mundo de adversidades, da “raça”, da intimidação, da força da arquibancada. O time do Brasil que pisou no campo do Mineirão foi nada menos do que o pior de todos com que a Seleção já jogou uma Copa do Mundo, o que não é pouco: a Seleção jogou todas as Copas do Mundo.

O lateral-esquerdo Marcelo começou o torneio fazendo um gol contra e seguiu sem conseguir jogar bem um único minuto. O volante Fernandinho mostrou grande talento — para lutar no UFC, não para jogar futebol. Oscar, obviamente, não tem comido feijão na Inglaterra — provavelmente sofre de anemia. E, para arrematar, o ataque devia estar no gibi: o incrível Hulk e o patriarca da família Flinstone.

Por favor!

Não é preciso dizer que o Brasil mereceu perder. Isso ficou evidenciado no placar. Já deveria ter perdido antes, quando enfrentou inimigos menores. Infelizmente, topou na semifinal com uma Alemanha que tem um terrível defeito, a levar em consideração os obsoletos conceitos dos comandantes da Seleção Brasileira: a Alemanha joga futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma Resposta para Fiasco da seleção brasileira estava escrito já na escalação

  1. ORAÇÃO AO PAI

    Pai Nosso que estais no céu,
    santificado seja o vosso nome,
    vem a nós o vosso reino,
    seja feita a vossa vontade,
    assim na terra como no céu,
    O pão nosso de cada dia nos daí hoje,
    perdoai-nos as nossas ofensas,
    assim como nós perdoamos
    a quem nos tem ofendido,
    não nos deixei cair em tentação,
    Livrai-nos do PT, das DIRMAS e dos LULUS,
    CRIAS DO DEMO NOCIVO,
    estão liquidando o Brasil marcado de humilhações o que imaginava-se na reta final,
    Uma coisa do cenário desenhado ao fiasco e da vergonha da Seleção Brasileira na Copa-2014,
    em ação dos espetáculos numa velocidade caiu em que mais de um século de tradição futebolística,
    viu-se os gols: um, dois, três, quatro, cinco, seis. Sete. Saindo como fosse em time amador,
    em seis minutos 4 gols e 5 a 0 aos 28 minutos do primeiro tempo, e a Alemanha refinada tirou o pé de dó,
    Inacreditavelmente, os jogadores atônitos diante da Seleção Germânica desceram ao ralo da vergonha,
    no estádio – Mineirão moderno foi destruído e construído outro dos descalabros que há no país,
    para o show maior ao espetáculo de hipocrisias da copa num país pobre como o Brasil,
    condenado pelos bandidos hipócritas do Congresso Nacional símbolo do atraso da educação no país,
    proporcionaram imagem externa a uma equipe marcada pela maior derrota descendo ao fundo do poço,
    para sempre ficará marcada na história das derrotas dentro de casa nas semifinais,
    do 7 a 1 para Alemanha em Belo Horizonte, dos escândalos, até o viaduto das obras caiu em BH,
    das trilhas fúnebres dos mortos e acidentes das pessoas foi de choros e de tristezas,
    Do massacre enterram pessoas e uma geração de atletas duma equipe em copas do mundo,
    como sendo das piores derrotas em 100 anos do fiasco catastrófico da Nação Brasileira.
    Depois, ao desfecho em Brasília do 3 a 0 sofrido diante da Holanda – doídos e de tristezas,
    viram que o Brasil no futebol e das impatriotadas na economia é um país com sérios riscos a explodir,
    De um Plano Real que matou a hiperinflação e salvou o Brasil pelos méritos de Itamar Franco – Presidente,
    E o PT foi contra – do pragmatismo e sabedoria o LULA foi derrotado em uma era da escuridão a luz,
    Agora o Governo Federal do PT no poder e os políticos e empresários corruptos estão devorando a dignidade e a saúde do país pelos desvios de dinheiros público em gastos exorbitantes em 12 arenas, das quais: Manaus, Cuiabá e Brasília, nem clubes de futebol possui no campeonato nacional da série “A”.
    Este é o legado de um governo que não administra a Nação Brasileira, mas, em desmonte da Petrobras e dos assaltos ao patrimônio público brasileiro,
    Em um páis sem escolas, sem segurança, sem saúde, sem estradas,sem governo – omisso e corrupto, sem congresso e corrupto permanentemente de suas atribuições, CBF sem dirigentes, sem futebol, sem treinador, e sem jogadores,
    E com às obras inacabadas de uma incompetência que se arrasta a 12 anos de governos do PT ultrapassado, horrivel e perigoso em todos sentidos das corrupções das vilolências e das ignrâncias no Brasil.