Governadora do Maranhão está desaparecida há 15 dias

Segundo assessores mais próximos, nesse período de férias forçadas, a governadora descansou em Nassau, capital das Bahamas, no mar do Caribe

Blog Marrapá

roseana-sarney_grandeO paradeiro de Roseana Sarney (PMDB) permanece uma incógnita. Ela desapareceu desde que os primeiros manifestantes foram às ruas demonstrar as suas insatisfações com os governos e cobrar respostas efetivas aos problemas do país.

Só em São Luís, mais de cem mil pessoas saíram de casa para participar de protestos e pedir melhorias na saúde, educação e infraestrutura.

Alheia a tudo isso, a governadora do Maranhão está há 15 dias longe do Palácio dos Leões.

Roseana foi vista pela última vez em Brasília, no encontro da presidente Dilma Rousseff com prefeitos e governadores para discutir o tal pacto pelo Brasil. Antes disso, a filha de José Sarney se reuniu com o ministro da Educação.

Essas são as duas únicas informações oficiais que os maranhenses têm da chefe do executivo estadual na última quinzena.

Segundo assessores mais próximos, nesse período de férias forçadas, a governadora descansou em Nassau, Bahamas, e também aproveitou para acompanhar alguns jogos da Copa das Confederações.

Secretários de estado e deputados ligados à base governista não confirmam a informação. Também pudera. Nem eles têm notícias do paradeiro de Roseana – que por sinal não pediu autorização da Assembleia Legislativa para se ausentar do estado por tanto tempo.

Em tom de descaso, a governadora respondeu ao clamor das ruas com nota à imprensa, onde reitera a execução de ações que foram promessas de campanha ainda em 2010.

Contudo, a única resposta efetiva do governo da oligarquia às manifestações contra a corrupção foi a nomeação imoral de 206 conselheiros, composto única e exclusivamente por cabos eleitorais – ex-prefeitos, mulheres de ex-prefeitos, filho de vereadores, ex-vereadores etc – que recebem um jeton de R$ 5.850 para se reunirem uma vez por mês com Roseana Sarney.