Inimigo da educação:João Castelo desperdiçou 300 mil livros escolares

Desperdício: livros, móveis, materiais escolares e frota de ônibus para transporte de estudantes foram abandonados pela gestão Castelo em depósito da Secretaria de Educação.

G1

O cenário é de descaso.  Uma grande quantidade de móveis escolares, que poderia estar sendo usada por alunos da rede municipal de ensino da capital, está se acabando debaixo de sol e chuva, no depósito da Secretaria Municipal de Educação de São Luís (Semed).

A situação só foi descoberta pela equipe que assumiu a secretaria neste ano. No espaço, também foram encontradas dezenas de carros e ônibus, alguns com menos de cinco anos de uso. Cinco ônibus escolares chegaram novos dois há anos, mas nunca foram colocados em circulação.  Os veículos foram comprados com dinheiro de um programa federal.

Luciane Cotrim Figueiredo, coordenadora de material do Patrimônio (Semed), que até novembro os veículos sequer tinham sido emplacados. “Eles foram emplacados agora em novembro, porque haveria uma fiscalização do MEC para recolher os ônibus”, completou.

Dentro do depósito da Semed, mais desperdício. Uma remessa de 300 mil livros didáticos, comprada há dois anos, nunca foi entregue aos alunos. O material didático, que também não foi distribuído, já estragou. Assim como produtos de limpeza e centenas de tubos de cola, que passaram do prazo de validade

Sem estrutura

Há infiltrações e casas de cupim por toda parte. Longe de ser o lugar ideal para armazenar ventiladores novos, mesas para refeitório e computadores que também estão ‘guardados’.

Outra grave situação é a quantidade de mochilas e uniformes escolares sem uso. No total, 16 mil itens, comprados no início do ano passado, correm o risco de virar lixo.

Diante de toda a situação, o superintendente de Administração da Secretaria de Educação, Carlos Eduardo Pacheco, disse que o passo, agora, “é fazer uma checagem de todo esse material e a partir de então poder dar um diagnóstico se esse material didaticamente é o melhor a ser utilizado ou se foi comprado de uma forma mal planejada”, afirmou.

Em nota, o Ministério da Educação informou ter repassado o valor de R$933.570,00 à prefeitura do município do São Luís para a aquisição de cinco ônibus escolares, no contexto do Programa Caminho da Escola.

A responsabilidade pela guarda e utilização dos veículos é da prefeitura, assim como cabe à prefeitura a correta utilização dos livros distribuídos às escolas de sua rede pelo governo federal.  O MEC faz o monitoramento dos programas e acompanha as denúncias, com visita in loco. Comprovadas as irregularidades, o caso será encaminhado ao Ministério Público Federal.