Maior apreensão de explosivos do Nordeste

Artefatos podiam ter explodido parte de Carnaúba dos Dantas-RN

 A apreensão de explosivos feita anteontem no interior do Rio Grande do Norte já é a maior registrada na história do Nordeste. A polícia retirou do mercado, em Carnaúba dos Dantas, a 237 quilômetros de Natal, 4,7 toneladas de dinamite. A suspeita é que o estabelecimento fechado na cidade – onde era comercializado ilegalmente o arsenal – abastecia as quadrilhas especializadas em dinamitar caixas eletrônicos de agências bancárias instaladas na região, em especial na Paraíba, no Rio Grande do Norte e em Pernambuco. As duas pessoas presas na operação devem ser preciosas para levar os investigadores até os clientes e, possivelmente, assaltantes espalhados pelos estados nordestinos.

 O comandante-geral da Polícia Militar no Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo Silva, detalhou a operação para desbaratar o ponto de venda. Ele explicou que tudo começou com a prisão de Eronildes Roberto Soares, 47 anos, em Lajes, na manhã da quinta-feira. Comunicado, o delegado-geral da Polícia Civil, Ronaldo Gomes, passou a coordenar a operação. ´Estávamos todos em Assú, participando de uma reunião, e fomos imediatamente para lá`, disse Ronaldo.

 Na tarde da quinta, Eronildes foi levado para a loja onde comprou os explosivos, a Manoel Lucas ML, em Carnaúba dos Dantas. ´Pedimos que ele, acompanhado de um policial disfarçado, fizesse um pedido de uma caixa de dinamites. Quando a vendedora efetuou a transação, entramos para fazer a prisão`. Segundo o delegado, a mulher presa é uma senhora de 60 anos, cuja identidade foi preservada.

 Uma revista foi feita no estabelecimento, bem como em um depósito localizado a 30 metros do comércio. No galpão, foram apreendidos 575 quilos de dinamites e mil espoletas (usadas na detonação). ´Elas estavam guardadas em uma caminhonete, embaixo de uma lona. Todo esse material estava sem nota fiscal`. O proprietário não foi encontrado. Segundo o delegado-geral, as diligências continuaram durante a noite e dois paióis (depósito de explosivos) foram encontrados em um matagal da cidade, utilizado pelo estabelecimento. Neles, a polícia encontrou 4,2 toneladas de uma substância explosiva chamada ´Nitron`. Além disso, cinco mil espoletas e 8 quilômetros de cordel explosivo foram apreendidos no local. (Paulo de Sousa)

Diário de Pernambuco