Mensagem grátis reduz lucro de teles com SMS

Folha de São Paulo

O ganho das teles com mensagens de texto (SMS) e multimídia -aquelas que incluem imagens, vídeos e sons, chamadas de MMS- caiu em 2013 pela primeira vez.

A redução de 4% fez o lucro das operadoras com esse serviço, em todo o mundo, ficar abaixo dos US$ 104 bilhões, segundo a Strategy Analytics, consultoria internacional de comunicação móvel sediada no Reino Unido.

A justificativa para o movimento está no crescente uso de serviços gratuitos. Os vilões das operadoras são programas como Whatsapp e iMessage -utilizado entre usuários de aparelhos móveis da Apple- e o BBM, usado pelos clientes da BlackBerry.

Apesar da menor receita, o envio médio de mensagens de texto no ano permaneceu estável entre 2012 e 2013, de acordo com o estudo. O que indica que as operadoras começaram a baixar seus preços para conseguir competir no novo mercado.

Mas, em abril, por exemplo, pela primeira vez, o volume de mensagens por meio de programas gratuitos superou o das mensagens tradicionais de texto.

Nesse cenário, a previsão da consultoria para os próximos anos não é muito otimista. Até 2017 a receita das teles cairá 20% com o serviço, segundo a Strategy Analytics.

“A explosão dos smartphones no Brasil faz com que a pessoa use mais a rede de dados e migre algumas de suas atividades para lá [internet]. Ela precisa cada vez de mais banda para isso”, disse o diretor-executivo do Sinditelebrasil, sindicato que representa as empresas de telefonia, Eduardo Levy. “O que não se está enxergando é uma transferência de receita.”

Dessa forma, afirma, o serviço de mensagens oferecido por meio de programas como o Whatsapp não pode ser visto como gratuito, uma vez que ele funciona via tráfego de dados na internet.

Procurados, Whatsapp e Apple não comentaram a pesquisa. A BlackBerry informou que o BBM conta com mais de 1 bilhão de usuários.

Telefonia móvel no Brasil

LINHAS ATIVAS
270,5 milhões

APARELHOS MÓVEIS
96, 4 milhões

BANDA LARGA MÓVEL
923,4 mil

CELULAR/HABITANTE
Média Brasil: 1,36
Centro-Oeste: 1,60
Sudeste: 1,44
Sul: 1,37
Norte: 1,20
Nordeste: 1,20

Até nov.2013 – Fonte: Anatel