Molhes da Barra-RS versus Espigão Costeiro-MA

Por Hilton Franco

Molhes da Barra, no Rio Grande, é uma obra de hidráulica maritíma de pedras,construído em 1911.

Sua construção visou proteger a entrada e saída de navios do Porto de Rio Grande e proteger o canal da formação de bancos de areia .

No local é possível  percorrer os Molhes da Barra – dois muros de pedra que avançam mar adentro. O molhe oeste (3,5Km) é percorrido por vagonetas a vela (R$ 16,00 para até quatro pessoas), rústicas plataformas de madeira deslizam sobre trilhos empurradas pela força dos ventos. Já o molhe leste é refúgio de leões marinhos.

Clique:Maior praia do mundo é visitada pelo professor Hilton Franco

Molhes da Barra, em Rio Grande-RS

Molhes da Barra, em Rio Grande-RS.Foto:Hilton Franco

Espigão Costeiro em São Luís-MA

Espigão Costeiro, em São Luís-MA.

O Espigão Costeiro, localizado na praia da Ponta d’Areia, em São Luís, foi construído pelo Governo do Estado  para conter o avanço da erosão na área e desassorear o canal, melhorando a navegabilidade das embarcações.

A obra custou R$ 12 milhões, foi iniciada em abril de 2011 e possui 572 m de perigo.

Sem equipamentos de segurança, como guarda-corpo e placas de sinalização, o Espigão já fez duas vítimas atraídas pela sensação de está “caminhando sobre o mar”.

Saiba mais

Funcionário dos Correios é esmagado por pedra no Espigão Costeiro

Espigão Costeiro faz mais uma vítima em menos de um mês

Passeio pelo Espigão Costeiro da Ponta d’Areia esconde riscos

Uma Resposta para Molhes da Barra-RS versus Espigão Costeiro-MA

  1. Daniela Santos disse:

    Como sempre, as notícias desse blog são inúteis!!!

    Resposta.
    Inútil é você, sua ratazana de esgoto. E porque vem vistar essa página?E isto não é blog, é um site imbecil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>