Eleições 2010

Hilton Franco

De acordo com a pesquisa feita pelo instituto DataFolha, a única Região brasileira que a candidata  Dilma(PT),apoiada pelo presidente Lula vence José Serra (PSDB),é a Região Nordeste.

É na Região Nordeste que estão os três piores estados brasileiros em IDH. Alagoas, Maranhão e Piauí,lideram o raking da pobreza,analfabestismo e mortalidade, entre outros indicadores sociais.

Em Alagoas Dilma teve 67,09% dos votos válidos, no Piauí chegou a marca de 50,92% e no Maranhão,quase chega a estrastofera atingindo a marca de 70,65% dos votos válidos.

No Pará, o quarto estado mais pobre do país, Dilma obteve 47,93% dos votos válidos.

Portanto, a  conclusão que se tira é que esses estados são os que mais recebem ajuda do Bolsa Família,pois é onde são registrados o maior número de pobres que necessitam da ajuda do Governo Federal,tornando esse programa assistencialista um bom cabo eleitoral.

Arte:Folhapress.

Eleições 2010

Folha de São Paulo

FERNANDO RODRIGUES
DE BRASÍLIA

 

A primeira pesquisa Datafolha realizada após o primeiro turno mostra que Dilma Rousseff (PT) tem 48% dos votos totais contra 41% de José Serra (PSDB). A diferença entre eles é de sete pontos percentuais.

Se a eleição fosse hoj e, a petista venceria a disputa pelo Palácio do Planalto neste segundo turno, a ser realizado no último domingo do mês, dia 31. Há também 4% de eleitores votando em branco ou nulo. Outros 7% dizem estar indecisos.

 Quando se consideram os votos válidos (excluindo-se brancos e nulos), Dilma tem 54%, e Serra fica com 46%. A diferença entre eles vai a oito pontos percentuais.

Encomendada pela Folha e pela Rede Globo, a pesquisa não mede ainda o impacto completo da reestreia dos programas eleitorais de Dilma e Serra, exibidos à tarde e à noite daquele dia.

Mas a sondagem permite duas comparações, com ressalvas. Primeiro, com o cenário pré-primeiro turno, quando havia simulações de possíveis segundos turnos.

A outra comparação é com eleições presidenciais anteriores, sobretudo a de 2006 –na qual os finalistas tiveram percentuais semelhantes aos de Dilma e Serra.

QUEDA

Antes da eleição, o instituto perguntou aos eleitores como votariam num segundo turno entre Dilma e Serra. “É necessário dizer que aquela era uma situação hipotética e hoje há um cenário real”, ressalta o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino.

Nos dias 1º e 2 de outubro, sexta-feira e sábado da outra semana, numa simulação de segundo turno, Dilma teria 52% contra 40% de Serra. Havia 5% de eleitores votando em branco, nulo ou nenhum. E 3% de indecisos.

Ou seja, comparado ao que tem hoje, Dilma perdeu quatro pontos percentuais.

A petista teve uma oscilação na margem máxima de erro da pesquisa. Antes do primeiro turno, ela teria, no mínimo, 50%. Hoje, pode ter no máximo os mesmos 50%.

Já José Serrra teve oscilação de apenas um ponto percentual, de 40% para 41%.

Os pontos subtraídos de Dilma foram incorporados pelos eleitores que votam em branco, nulo ou que estão indecisos. Há uma semana, o conjunto desses eleitores somava 8%. Hoje, são 11%.

Em 2002 e 2006, o percentual de brancos e nulos foi muito parecido: 6% e 5,5%, respectivamente.

Para Mauro Paulino, se esse mesmo nível de brancos e nulos se repetir, há 5% dos eleitores hoje indecisos que devem acabar pendendo para Dilma ou Serra.

Na atual conjuntura, se todos se inclinassem em direção ao tucano, ele iria a 46%. Ficaria ainda numericamente atrás dos 48% de Dilma.

Outra comparação possível é com o cenário de 2006, quando houve expectativa de vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no primeiro turno. No final, ele acabou indo ao segundo turno contra Geraldo Alckmin (PSDB).

À época, na véspera do primeiro turno, Lula registrava 49% dos votos totais contra 44% de Alckmin. Na primeira pesquisa já no segundo turno, o petista obteve 50% contra 43% do tucano.

Ou seja, há quatro anos a distância entre Lula e Alckmin nessa fase foi de sete pontos –igual à registrada agora entre Dilma e Serra.

A diferença daquela eleição para a atual é o fato de Lula ter mantido o mesmo nível de intenção de votos na passagem do primeiro para o segundo turno. Já Dilma dá sinais de ter perdido apoios ao entrar nessa nova fase.

Canibalismo em Alagoas

Homem procurado por arrancar órgãos da mulher é preso em Craíbas

José Jorge confessou ter fritado e comido o coração da companheira

Gazeta de Alagoas 

Homem procurado há quase um mês por matar e arrancar as vísceras da companheira foi preso em Craíbas, por policiais do 3º Batalhão de Polícia Militar, neste sábado (09). José Jorge da Silva, 25, morador de rua, é acusado de matar Patrícia Vicente da Silva, de 24a nos. A polícia chegou até ele por meio de uma denúncia anônima. O acusado foi levado para a Central de Polícia em Arapiraca.

No último dia 20 de setembro José Jorge estava em um galpão, em Arapiraca, quando pegou uma faca e abriu o corpo da companheira. Até o momento, a polícia desconhecia o motivo para tanta violência. Durante a barbárie, ele teria extraído todos os órgãos de Patrícia Vicente e fugido levando o coração dela. Populares chegaram a vê-lo, logo após o assassinaro, tentando embarcar em uma van.

A partir do dia do crime, as polícias se empenharam com o intuito de capturá-lo. Pelo requinte de crueldade, o crime chocou não somente a população local. Após ser preso, José Jorge teria confessado à polícia que comeu o coração de Patrícia frito.

Deputados Estaduais – Suplentes

Hilton Franco

Coligação “O Povo é maior”:

A coligação O Povo é Maior, formada pelo PDT/PTC/PSDB obteve 503.726 votos ,correspondendo a 16,55% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Edivaldo Holanda (PTC) – 27.334 votos;
  2. Pavão Filho (PDT) – 24.702 votos;
  3. João Olympio (PSDB) – 13.055 votos;
  4. Deusilene Barros (PDT) – 12.949 votos;
  5. Erico Carvalho (PSDB) – 12.791 votos;

Partido dos Trabalhadores

O PT obteve 215.452 votos correspondendo a 7,08% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Valdinar Barros – 20.159 votos;
  2. Mauro Jorge – 17.535 votos;
  3. Edmilson Carneiro – 12.185 votos;
  4. Fransuíla – 11.198 votos;
  5. Américo de Sousa – 7.712 votos.

Coligação “Muda Maranhão”:

A coligação Muda Maranhão, formada pelo PPS/PSB/PC do B obteve 359.216 votos ,correspondendo a 11,8% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Othelino Neto (PPS) – 29.701 votos;
  2. Luciano Genésio (PCdoB) – 13.132 votos;
  3. Professor Marco Aurélio (PCdoB) – 12.578 votos;
  4. Fernando Furtado (PCdoB) – 11.434 votos;
  5. Pedro Belo (PCdoB) – 10.249 votos.

Coligação “O Maranhão não pode parar E1”:

A coligação O  Maranhão não pode parar E1, formada pelo PTB/PMDB/DEM/PV  obteve 1.127.857 votos  ,correspondendo a 37,05% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Dr. Magno Bacelar (PV) – 33.550 votos;
  2. Fabio Braga (PMDB) – 32.259 votos;
  3. Chico Gomes (DEM) – 31.626 votos;
  4. Jura Filho (PMDB) – 29.544 votos;
  5. Alberto Franco (PMDB) – 26.407 votos;
  6. Dr. Sérgio Vieira (PTB) – 11.666 votos;
  7. Elias Milhomem (PMDB) – 3.584 votos;
  8. Bemtivi (PTB) – 3.496 votos;
  9. Josimar da Serraria (PMDB) – 2.228 votos;
  10. Dr. Evilásio (PV) – 1.283.

Coligação “O Maranhão não pode parar E2″:

A coligação O  Maranhão não pode parar E2, formada pelo PRB/PSL/PHS/PMN  obteve 373.062 votos  ,correspondendo a 12,25 dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Nonato Aragão (PSL) – 26.552 votos;
  2. Lima Neto (PMN) – 23.833 votos;
  3. Capitão Otsuka (PRB) – 16.153 votos;
  4. Paulo Luiz (PRB) – 15.603 votos;
  5. Canindé (PSL) – 13.113 votos.

Coligação “O Maranhão não pode parar E4″:

A coligação O  Maranhão não pode parar E4, formada pelo PP/PTN/PSC  obteve 257.417 votos  ,correspondendo a 8,46% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. João Batista (PP) – 18.325 votos;
  2. Pastor Pedro Lindoso (PSC) – 15.808 votos;
  3. Isamara Meneses (PP) – 15.467 votos;
  4. Juscelino Oliveira (PP) – 15.008 votos;
  5. Penaldon Jorge (PSC) – 13.555 votos.

Coligação “Unidos Pelo Maranhão”:

A coligação Unidos pelo Maranhão, formada pelo PR/PRTB/PRP/PT do B  obteve 142.328 votos  ,correspondendo a 6,32% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Priscylla Sá (PT do B) – 16.355 votos;
  2. Darci Terceiro (PT do B) – 15.593 votos;
  3. Quininha (PRP) – 13.668 votos;
  4. Silvio Antonio (PT do B) – 12.857 votos;
  5. Araújo Neto (PT do B) – 11.846 votos.

Deputados Federais – Suplentes.

Hilton Franco

Coligação “O Povo é maior”:

A coligação O Povo é Maior, formada pelo PDT/PTC/PSDB obteve 609.020 votos ,correspondendo a 20,01% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Weverton Rocha (PDT) – 47.130 votos;
  2. Telma Pinheiro (PSDB) – 46.620 votos;
  3. Julião Amin (PDT) – 36.891 votos;
  4. Moacir Feitosa (PDT) – 23.993 votos;
  5. Edmilson Sanches (PSDB) – 23.993 votos.

Coligação “Muda Maranhão”:

A coligação Muda Maranhão, formada pelo PPS/PSB/PC do B obteve 291.693 votos ,correspondendo a 9,58% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Simplício Araújo (PPS) – 35.338 votos;
  2. Maurício Almeida (PSB) – 24.675 votos;
  3. Alexandra Tavares (PSB) – 16.240 votos;
  4. Tony Ferreira (PPS) – 16.042 votos;
  5. Altemar Lima (PPS) – 13.963 votos.

Coligação “O Maranhão não pode parar F1”:

A coligação O  Maranhão não pode parar F1, formada pelo PRB/PP/PT/PTB/PMDB/PSC/PR/DEM/PV  obteve 1.930.720 votos votos ,correspondendo a 63,44% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Davi Alves Silva Júnior (PR) – 68.602 votos;
  2. Chiquinho Escórcio (PMDB) – 53.547 votos;
  3. Costa Ferreira (PSC) – 51.414 votos;
  4. Ricardo Archer (PMDB) – 48.794 votos;
  5. Paulo Marinho Jr. (PMDB) – 48.139 votos;
  6. Monteiro (PT) – 42.929 votos;
  7. Antônio Bacelar (PV) – 42.430 votos;
  8. Lúcia (PV) – 31.772 votos;
  9. Terezinha Fernandes (PT) – 24.501 votos;
  10. Rodrigo Comerciário (PT) – 23.231 votos.

Coligação “O Maranhão não pode parar F2”:

A coligação O Maranhão não pode parar F2, formada pelo PSL/PRTB/PHS/PMN/PRP/PT do B  obteve 193.158 votos ,correspondendo a 6,35% dos votos válidos. Os suplentes desta coligação são nessa ordem:

  1. Aparecida (PT do B) – 26.329 votos;
  2. Wellington do Curso (PSL) – 23.623 votos;
  3. Fernando Palácio (PSL) – 16.252 votos;
  4. Jonatas Freitas (PT do B) – 15.999 votos;
  5. Lino (PSL) – 10.776 votos.

Deputados Estaduais eleitos no Maranhão em 2010

Hilton Franco

Gráfico:Hilton Franco

A lista dos 42 deputados estaduais eleitos em 2010 para representar o povo maranhense na Assembléia Legislativa,tem uma série de novidades –   novos deputados, ausência de bons parlamentares que não foram (re)eleitos e extirpação de alguns  trairas que votaram contra o povo.

  

O campeão de votos foi o deputado Ricardo Murad ,com 76.625 votos(2,51%). As candidatas menos votadas foram  Irene Silva (PT) e Raquel Baiano(PRTB),que receberam  apenas  3 votos cada.

 A coligação PTB / PMDB / DEM / PV teve 1.127.857 votos(37,05%), seguida pela coligação PDT/PTC/PSDB com 503.726 votos(16,55%).

A ala ultra-esquerda não se coligou. O PSOL teve 5.996 votos(0,2%), o PCB 4.997 votos(0,16%) e o PSTU 4.435 votos(0,5%).Nenhum candidato destes partidos se elegeu.

 Não se reelegeram os deputados estatuais Alberto Franco (PMDB)26.407 votos, Pavão Filho (PDT)24.707 votos, Nonato Aragão(PSL)26.552 votos, Chico Gomes (DEM)31626 votos, Magno Bacelar (PV)33.550 votos, Jura Filho (PMDB)29.544 votos, Edivaldo Holanda(PTC)27.334 votos, Penaldon Moreira(PSC)13.553 votos  e Valdinar Barros (PT) 20.159 votos.

Deputados Federais eleitos em 2010 no Maranhão

Hilton Franco

Gráfico:Hilton Franco

A lista dos dezoitos deputados federais eleitos em 2010,para representar o Maranhão, na Câmara dos Deputados, traz cinco novidades  – Luciano Moreira (PMDB),Edivaldo Holanda Júnior(PTC),Alberto Filho(PMDB),Hélio Santos(PSDB) e Lourival Mendes(PT do B).

 

O campeão de votos,foi Gastão Vieira com 134.665(4,42%). A última vaga foi preenchida por  Lourival Mendes,que recebeu 30.036 votos.Apesar de ser o 30º colocado,foi eleito pelo coeficiente eleitoral de sua coligação PSL / PRTB / PHS / PMN / PRP / PT do B que atingiu 193.158 votos (6,35%).

Os candidatos da ala ultra-esquerda do PSTU,PCB  e PSOL obitveram juntos  18.761 votos(0,61%) e nao fizeram nenhum deputado.
 
Pelo PSTU Eloy Natan  teve 3.884(0,13%),Biné do PCB teve 3.882 votos(0,13%) e Wilson Leite do PSOL teve1.807 votos(0,06%).
O candidato menos votado para depuatado federal,foi Totó Martins(PHS), que recebeu 53 votos.
Os partidos com a maior votaçao para deputado federal foram o PMDB com 784.941 votos (25,79%) e o PSDB com 334.253 votos (10,99%). Os que tiveram menor votação foram o  PSOL e o PRP, tiveram respectivamente apenas  5.460 votos (0,18%) e 5.331 votos (0,18%).
 

Resultado final para Senador do Maranhão

Hilton Franco

Gráfico:Hilton Franco

O senador Lobão  foi reeleito e  João Alberto eleito,ambos do PMDB,  para representar o Maranhão pelos próximos 8 anos no Congresso Nacional.

Edison Lobão,teve 1.702.085 votos (32,74%) e João Alberto 1.546.298 votos(29,74%). Os candidatos José Reinaldo(PSB),Roberto Rocha(PSDB) e Edson Vidigal(PSDB), juntos totalizaram 1.873.055 votos(36,02%).

Com os votos divididos ,não foi eleito nenhum senador pela oposição maranhense.Os candidatos do PSOL e PSTU  receberam 59.257 votos(1,13%).

O desconhecido Charles Eletricista(PCB),teve 18.654 votos(0,36%). Os professores Adonilson(PC do B) e Socorro(PSOL), tiveram os votos anulados.

Os votos válidos  totalizaram 5.199.349 . Houve 885.178 votos nulos,485.673 votos brancos  . A abstenção foi de  1.035.648(23,97%) eleitores.

Resultado Final para Governador

Hilton Franco

Gráfico:Hilton Franco

Apurados os 100% dos votos, que corresponde a 4.320.748 eleitores, o resultado final para a disputa do Governo do Estado do Maranhão, foi decidido nas últimas urnas e a candidata Roseana Sarney(PMDB),57 anos foi reeleita pela 4ª vez.

Roseana Sarney, obteve 1.459,792 ( 50,08% ) dos votos válidos.Os candidatos Flávio Dino(PC do B),Jackson Lago(PDT)  e a ala ultra-esquerda,juntos somaram  1.446.915 (49,93%)  votos.

A diferença corresponde a  4.877 votos (0,15%) ,o que evitou o temido segundo turno no Maranhão.

Nessa eleição, o Maranhão liderou o número de abstenções no país com 23,97% (1.035.648). Votaram em branco   87.896 eleitores e  282.492 eleitores anularam os votos.O número de votos válidos foi de 2.914.707 votos.

Placar das Eleiçoes 2010 no Maranhão.

Clique Eleições 2010