Parlamentares do Acre, Pernambuco e Amazonas são os mais faltosos

Congresso em Foco

As bancadas do Acre, de Pernambuco e do Amazonas são as campeãs em faltas na legislatura. Proporcionalmente, os deputados desses estados foram os que mais faltaram às sessões destinadas a votações nos últimos quatro anos, aquelas consideradas pela Câmara na hora de descontar o salário dos parlamentares. Os representantes acreanos, por exemplo, faltaram em média a 91 dos 422 dias de sessões reservadas a votações no período. É como se cada um dos oito deputados do estado tivesse faltado a quase um ano de mandato. Das 645 acumuladas pela bancada, 84 ficaram sem qualquer explicação.

As bancadas do Distrito Federal, de Mato Grosso e Tocantins foram as que tiveram, proporcionalmente, menos faltas. Os deputados da capital federal deixaram de registrar presença, na média, em 21 dias.Norte e Nordeste

Se a análise for feita por região, Norte e Nordeste encabeçam a lista de bancadas menos assíduas. Os 79 deputados que representaram o Norte em algum momento da legislatura tiveram 64 dias de faltas, em média. Ao todo, eles somaram 5.073 ausências. Os 182 deputados que representaram os nove estados nordestinos faltaram, em média, 63 dias de sessão. Ao todo, foram 11.477 registros de ausência. Entre fevereiro de 2007 e dezembro de 2010, a Câmara teve 422 dias com sessões deliberativas.

Os 99 deputados que exerceram mandato nesse período por algum dos estados do Sul acumularam 5.933 ausências. Na média, cada um faltou a 60 dias com sessões. Os 217 deputados que representaram o Sudeste somaram 12.814 faltas, média de 59 faltas. Região onde está instalado o Congresso Nacional, o Centro-Oeste teve, proporcionalmente, menos falta de seus representantes: 40 na média.

Os 28 deputados que responderam por Pernambuco tiveram, em média, 75 faltas. As ausências sem justificativa dos pernambucanos chegaram, no total, a 101. No caso de faltas injustificadas, o parlamentar deixa de receber um percentual de seu salário.

Poucas explicações foram dadas pelos parlamentares do Amazonas. Das 697 faltas, distribuídas de maneira desigual entre os dez deputados que representaram o estado, 152 não foram esclarecidas. Os amazonenses tiveram, em média, 73 faltas.

Esses números fazem parte de levantamento elaborado pelo Congresso em Foco, com base em dados da Câmara dos Deputados. Desde quarta-feira (12), o site divulga os resultados dessa pesquisa, mostrando que, em toda a legislatura, apenas um deputado compareceu a todos os dias de sessão deliberativa. Entre os dez mais ausentes, estão Nice Lobão (DEM-MA), Jader Barbalho (PMDB-PA), Vadão Gomes (PP-SP) e Ciro Gomes (PSB-CE).

Bancadas assíduas

O ranking por bancada teve como critério a média de faltas, construída a partir do número total de faltas e o número de deputados que exerceram mandato ao longo da legislatura por cada estado.

Na relação dos mais assíduos, os deputados do Distrito Federal – unidade federativa onde está localizado o Congresso Nacional – foram os mais presentes. Os 14 parlamentares que votaram em nome dos eleitores do DF acumularam 298 faltas na legislatura.

Puxaram para cima a média do DF os deputados Jofran Frejat (PR) e Tadeu Filippelli (PMDB), que ficaram na lista dos mais assíduos. Eles estiveram presentes, respectivamente, em 99,1% e 97,4% dos dias de sessões. O maior número de faltas na bancada ficou com o deputado Rodovalho (DEM), que esteve ausente em 79 dias de sessão.

Mato Grosso vem em segundo lugar na lista das presenças. Na média, os 16 deputados que representaram o estado tiveram 30 dias de falta. Apenas três parlamentares exerceram o mandato pelos quatro anos completos: Carlos Abicalil (PT), Eliene Lima (PP) e Valtenir Pereira (PSDB). Entre eles, Eliene foi o mais assíduo nos dias de sessões. Esteve presente em 411 dos 422 dias com sessão deliberativa. A bancada de Tocantins teve média de 43 faltas. O mais assíduo do estado foi o deputado Lázaro Botelho (PP). Ele registrou presença em 407 dos 422 dias de sessão.