Paulo Bernardo afirma que banda larga a R$ 35 estará disponível em 90 dias

Revista Época

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, anunciou nesta quinta-feira (30) que foi fechado o acordo com as operadoras de telefonia Oi, Telefônica, Sercomtel e CTBC para oferta de banda larga de um megabit por segundo (Mbps) a R$ 35 mensais no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Segundo ele, o serviço estará disponível em até 90 dias.

Esse é o preço que será cobrado pelas empresas, tanto para banda larga fixa ou móvel. Bernardo fez questão de frisar que o usuário não estará obrigado a contratar outros serviços, como uma linha de telefone fixo, para ter acesso à banda larga popular. A previsão do ministro é que a adesão ao PNBL seja superior a 70% dos consumidores que não têm banda larga atualmente.

Os parâmetros de qualidade da banda larga ofertada no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) serão definidos por regulamentos que serão aprovados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O regulamento de qualidade da banda larga fixa será votado pela Anatel em 28 de julho e, posteriormente, colocado em consulta pública. O documento da qualidade da internet móvel já passou por processo de consulta pública. Os dois deverão estar aprovados pela Anatel e publicados no Diário Oficial da União até 31 de outubro. O compromisso foi firmado na quarta-feira (29) pelo presidente da agência, Ronaldo Sardenberg, com a presidente Dilma Rousseff.

Saiba mais