Peixe de quase 300 quilos é capturado na Barra de Santo Antônio-AL

A Gazeta de Algoas

Peixe tem quase quatro metros e cerca de 300 quilos, segundo o pescador

Não é a conversa de pescador! No final da noite deste sábado (12), um pescador da Barra de Santo Antônio tirou do mar um peixe raro, da espécie Marlim Azul, considerado um dos animais marinhos mais velozes do alto mar devido ao seu tamanho e das nadadeiras pontudas. O bicho tinha quase quatro metros de cumprimento e pesava cerca de 300 quilos.

O Marlim Azul foi pescado quando ‘Negrada’, um pescador com mais de 20 anos de experiência no mar, já estava há dois dias trabalhando e só tinha conseguido capturar uma arabaiana e cinco ciobas. “Foi quando ele tomou um susto com aquele peixe enorme que tinha acabado de fisgar. Experiente que é, viu que não conseguiria colocar o animal sozinho em seu barco, daí, por meio de um rádio-amador, convocou outros colegas. Foi necessária a força de cinco homens para conseguir levantá-lo”, explicou Elton John, dono da peixaria que comprou o Marlim.

Segundo ele, o peixe, desde que chegou à peixaria, tem feito sucesso. “Ele mede quase quatro metros e tem quase 300 quilos. Já dividi-o em duas partes, a metade vou vender em Maceió amanhã e, a outra, deixaria aqui na Barra. O quilo sairá a R$ 9,00”, disse o comerciante.

Ainda segundo Elton John, turistas procuraram a peixaria durante todo este domingo para conhecer a espécie Marlim Azul.

O Marlim Azul

Segundo o site especializado www.pesca.tur.br, o Marlim Azul é o maior dos peixes de bico. É uma espécie de grande porte, o corpo é roliço e mais alto no início da nadadeira dorsal, que vai se afilando suavemente em direção à cauda. A nadadeira caudal é furcada e muito grande, característica comum dos peixes velozes, as demais nadadeiras são pontudas.

Ele é um peixe migratório e oceânico, frequentando as correntes quentes (acima dos 22ºC) e de águas claras do chamado “mar azul”. Não costuma nadar em grupos, a não ser durante a época de reprodução. A alimentação consiste basicamente de peixes como atuns, bonitos, dourados, peixes-voadores, farnangaios e de lulas.

Alcança a costa brasileira no final da primavera e começo do verão (novembro a março), quando as águas limpas, azuis e quentes se aproximam da costa.
É um peixe comum no litoral das regiões Nordeste, Sudeste e Sul do país, com ênfase no Sudeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma Resposta para Peixe de quase 300 quilos é capturado na Barra de Santo Antônio-AL

  1. ana priscila disse:

    estou muito orgulhosa do meu pai,foi ele qume pegou este peixe enormi.