Peñarol e Santos criam chances, mas ficam no 0 a 0 na final em Montevidéu

Estado de São Paulo

Neymar disputa a bola com Rodríguez, no duelo no estádio Centenário Crédito de imagem: Reuters

O placar final em Montevidéu não refletiu o duelo. Peñarol e Santos ficaram no empate, por 0 a 0, nesta quarta-feira à noite, pelo primeiro jogo da final da Copa Libertadores de 2011. Porém, o ímpeto ofensivo das duas equipes, o talento e o espírito de decisão mostrado dentro e fora de campo seriam melhor representados com gols para os dois lados.

O time uruguaio chegou a ter um gol de Diego Alonso corretamente anulado, aos 41 minutos do segundo tempo, e a equipe brasileira perdeu boas chances com Zé Eduardo. Sem a rede balançar nenhuma vez, a decisão do título da competição sul-americana ficou para a próxima quarta-feira, dia 22 de junho, no estádio do Pacaembu em São Paulo.

Por enquanto, o Santos segue firme em busca do tricampeonato da Libertadores, enquanto o Peñarol mantém vivo o sonho do hexa. Pelo empate obtido fora de casa, o Santos leva pequena vantagem para tentar levantar a taça diante de seus torcedores. Vale lembrar que na final não existe o critério de gols marcados como visitante. Qualquer empate na segunda partida leva a decisão para a prorrogação e, se necessário, para os pênaltis.