População do Brasil chegará ao pico de 206,8 milhões, prevê Ipea

Adaptação:Hilton Franco   

A população brasileira deve alcançar seu pico  de 206,8 milhões de pessoas em 2030. A partir daí,  a tendência é de declínio,para 204,7 milhões de habitantes dez anos depois se mantida a atual taxa de fecundidade do país.   A conclusão faz parte de um estudo apresentado  pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2009 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Pnad/IBGE).

Com uma taxa de fecundidade média de 1,8 filho por mulher, a população brasileira deverá passar por um processo de “superenvelhecimento”, segundo Ana Amélia Camarano, técnica de planejamento e pesquisa do Ipea.   

O estudo destaca ainda que as brasileiras com rendimentos mais elevados apresentam taxas de fecundidade ‘extremamente baixas’ (1,0 filho por mulher), inferiores às de países como a Itália, Espanha e o Japão.   

Com o “superenvelhecimento da populção, o Brasil terá de fazer o mesmo que países europeus e o Japão: adiar a idade mínima para a aposentadoria compulsória, hoje estabelecida em 70 anos.   

O estudo também identifica alterações na estrutura familiar brasileira. O número de casal com filho caiu de 62,8% em 1992 para 49,9% em 2009.Em compensação houve um aumento das famílias constituidas por casais sem filhos (16,2% em  2009) e de homens e mulheres morando sozinhos 7,5% para eles e  8,9% para elas). Mães com filhos eram 15,4% em 2009.Pais com filhos eram 2%. 

Cai proporção de jovens   

 O pico populacional e posterior redução de pessoas no Brasil deve levar, segundo o Ipea, a um superenvelhecimento da população, o que significa uma alteração na proporção do contingente dos diversos grupos etários no total de brasileiros.   

Pirâmide Etária Brasileira

Em 1940, os idosos representavam 4,1% da população total brasileira, mas passaram a representar 11,4% em 2009. Em valores absolutos, o contingente passou de 1,7 milhão para cerca de 21,5 milhões no período. Por outro lado, diminuiu a proporção de jovens em termos absolutos e relativos. Essa tendência, segundo o Ipea, deve se acentuar nas próximas décadas.   

A população menor de 15 anos, responsável por 33,8% do total em 1992, passou a constituir 24%, em 2009. Por outro lado, os idosos, que respondiam por 7,9% da população brasileira, passaram a responder por 11,4%.   

Segundo o Ipea, além do envelhecimento da população total, a proporção dos “mais idosos”, de 80 anos e mais, está aumentando, ou seja, a população idosa também envelheceu. Sua participação entre os brasileiros passou de 0,9% para 1,6%, entre 1992 e 2009.   

Informações: Zero Hora, Estadão e G1
Arte:G1