Prefeitura de Manaus promete pagar 14º e 15º salários a professores

A Crítica, de Manaus-AM

Aulas começam nas escolas do Estado e do Município. (Divulgação)

O prefeito Amazonino Mendes (PTB) assinou projeto de Lei concedendo o 14º e 15º salários aos professores da rede municipal de ensino das escolas que obtiverem o melhor desempenho conforme parâmetros estabelecidos pelo IDEB. O Projeto de Lei foi assinado na solenidade que marcou o início do ano letivo da rede municipal de ensino. O prefeito assinou decreto no qual a Prefeitura vai premiar com R$ 50 mil a escola que alcançar o índice.

Cerca de cinco mil servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) entre professores e agentes administrativos participaram na manhã de  sexta-feira (4) da solenidade de abertura do ano letivo no auditório Canaã, localizado na Avenida Rodrigo Otávio, Japiim.

Para o ano letivo de 2011, a Prefeitura de Manaus através da Semed estabeleceu como metas a reforma de 128 escolas municipais, a instalação de 120 telecentros através de convênio com o governo federal.

Durante o evento, Amazonino destacou como um dos principais desafios da Prefeitura, a valorização dos professores da rede municipal de ensino.

Sobre o anúncio de pagamento da gratificação extra, o prefeito explicou que são para as escolas que atinjam as metas de melhoria da qualidade de ensino. São os servidores daquelas escolas que alcançam o nível de qualidade e aí haverá essa premiação mais 50 mil reais para a escola com melhor desempenho. Isso é exatamente para estimular. Não é fácil a vida do professor”, afirmou.

O secretário municipal de Educação, Mauro Lippi enfatizou o apoio que o prefeito de Manaus vem dando à educação do município. “O prefeito criou inúmeras oportunidades na gestão da Semed”. Dentre as oportunidades, a doação de nove mil computadores, telefones para os diretores, a entrega nos próximos dias de telefones para os diretores das escolas de áreas rurais, a eliminação do chamado turno da fome, 42 mil formações continuadas de professores, 60 mil cursos de informática para professores e alunos além de outras ações desenvolvidas beneficiando professores e alunos.

“Nós queremos fazer parte de um resgate porque entendemos que ao longo dos anos, o professor, a professora, eles se transformaram em credores da sociedade”, declarou por sua vez o prefeito. Ele classificou os professores de “heróis e heroína”.

O prefeito revelou que vai anunciar nos próximos dias uma surpresa para os professores. Antes, anunciou que a Prefeitura vai conceder oportunidades para os professores cursarem o MBA em gestão educacional. A plateia reagiu com palmas ao anúncio.

Amazonino acompanhado pelo secretário municipal de Educação, Mauro Lippi, chegaram pouco depois das nove horas. Após conceder entrevista para emissoras de tevê e jornais, o prefeito percorreu stands improvisados com amostra de alimentos que compõe parte do cardápio dos alunos da rede municipal e kits escolar para serem entregues aos alunos.

IDEB
O Ideb ─ Instituto de Desenvolvimento da Educação Básica ─ foi criado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) em 2007. Faz parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE). Ele é calculado com base na taxa de rendimento escolar (aprovação e evasão) e no desempenho dos alunos no Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) e na Prova Brasil. Ou seja, quanto maior for a nota da instituição no teste e quanto menos repetências e desistências ela registrar, melhor será a sua classificação, numa escala de zero a dez. A meta do Ministério da Educação é alcançar até 2021 a média 6.

Em Manaus, duas escolas do município superaram a média 5 em 2009: Escola Municipal Prof. Sulamita Gonçalves, com média 5.2, e Escola Municipal Prof. Maria Rodrigues Tapajós.

A lei que institui o 14º e 15º salários para os professores, casos eles atinjam os índices no IDEB estabelecidos pela SEMED, será encaminhada para aprovação na Câmara Municipal de Manaus na próxima semana.

Comentário meu

Qual o prefeito maranhense pretende fazer um projeto similar valorizando os profissionais da educação? Vereadores nem se fala, pois muitos são analfabetos e mal conseguem escrever o próprio nome. Duvido que tenha um.

Agora desfalcar os cofres públicos com notas fiscais frias e empregar parentes de até 3º grau  que não trabalham, mas recebem rigorosamente salários em dia eles sabem fazer. Covardes!