Revolução popular derruba Hosni Mubarak

AFP – Agence France-Presse

Agência Brasil

Agência Estado

O presidente Hosni Mubarak abandonou o poder nesta sexta-feira, anunciou o vice-presidente egípcio Omar Suleiman. Mubarak entregou o poder ao exército. Suleiman também renunciou, e o poder passa a um conselho formado por militares. A decisão foi anunciada em um comunicado na rede estatal de televisão.

“Por causa das atuais circunstâncias no país o presidente Hosni Mubarak decidiu renunciar, e o alto comando do exército está assumindo o controle do país”,disse Suleiman.

Centenas de milhares de manifestantes reunidos na praça Tahrir, no centro do Cairo, viveram uma explosão de alegria com o anúncio da renúncia, constaram jornalistas da AFP no local. Os manifestantes haviam prometido intensificar os protestos, caso Mubarak insistisse em se manter no cargo.

Autoridades egípcias confirmaram que Mubarak e a família deixaram o Cairo, pela manhã, em direção ao resort de Charm el-Sheikh, no Mar Vermelho. O resort fica a 250 quilômetros do Cairo. Helicópteros foram vistos deixando a residência oficial do presidente na manhã desta sexta-feira.

Os distúrbios pelo fim do regime de Mubarak, que estava no poder desde 1981, começaram em 25 de janeiro e deixaram pelo menos 300 mortos e muitos outros detidos e feridos. Desde então, manifestações diárias pressionavam pelo fim do governo dele. O epicentro dos protestos é a praça Tahrir, no centro do Cairo.

“Maior dia da minha vida”

Na quinta-feira, Mubarak disse em discurso que se recusava a renunciar, porém já havia transferido parte de seus poderes para Suleiman. As eleições presidenciais egípcias estão marcadas para setembro. Mubarak, de 82 anos, já havia dito anteriormente que não pretende concorrer de novo ao cargo.

O dissidente egípcio Mohamed ElBaradei comemorou a renúncia de Mubarak. “Este é o maior dia da minha vida. O país foi libertado”, afirmou ele. Ex-chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), ElBaradei já foi agraciado com o Nobel da Paz.

Manifestantes egípcios na cidade de El-Arish, no norte da península do Sinai, trocaram tiros com a polícia hoje e lançaram coquetéis molotov em uma delegacia, segundo testemunhas. Os distúrbios ocorrem durante um dia de protestos contra o governo do presidente Hosni Mubarak por todo o país. Cerca de mil manifestantes se separaram de um grupo maior e seguiram para a delegacia, lançando os coquetéis molotov e queimando viaturas, disseram testemunhas. Várias pessoas ficaram feridas nos confrontos, mas o número não estava ainda claro.

Os distúrbios ocorrem no momento em que mais de milhares de pessoas seguiram para as ruas do Egito, após as orações semanais muçulmanas da sexta-feira, para exigir a queda de Mubarak. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Saiba quem é quem na crise do Egito