Sindicato esclarece motivos da greve aos educadores

Eleição direta para diretor vira conto de fada. Toda greve exige eleição para diretor de escola e nunca acontece.

Do site do SINPROESEMMA

Faixa de protesto durante a greve dos professores em 2011. Foto arquivo:Hilton Franco

A partir do dia 23 de abril, as escolas públicas da rede estadual estarão com as  atividades paralisadas. A GREVE POR TEMPO INDETERMINADO foi aprovada
em sucessivas assembleias convocadas pelo SINPROESEMMA (Sindicato dos  Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão) e realizadas entre os dias 3 e 9 deste mês em todo o estado.

O movimento coincide com a greve nacional da educação, dias 23, 24 e 25, e  prosseguirá até que seja aprovada, na Assembleia Legislativa, a proposta de  ESTATUTO DO EDUCADOR, construída, debatida e negociada em reuniões  entre o SINPROESEMMA e o governo do Estado.

Além do ESTATUTO, os educadores têm PAUTA DE REIVINDICAÇÕES inclui  correção do Piso, efetivação de progressões, promoções e titulações, nomeação  de excedentes e realização de concurso público.

Todos nós, professores e funcionários de escolas, estamos protestando contra o descaso com que o Governo Estadual insiste em tratar a educação pública, não  valorizando seus trabalhadores nem assegurando as condições de aprendizado. Em sua última manobra, o Governo do Estado rompeu acordo com o  SINPROESEMMA e formulou unilateralmente um projeto de Estatuto diferente,  mutilado, em que ataca direitos históricos da categoria. Para atingir esse objetivo, conta com os elementos divisionistas do MRP, um grupelho autodenominado de  oposição que reúne PSTU-Conlutas, mas que tem se prestado somente a dividir  a categoria, se posicionando contra o Piso Salarial e a inclusão dos funcionários de escola no Estatuto do Educador, por exemplo.

Mas a categoria vai dar uma aula de luta, a partir do dia 23, fazendo a  mais vibrante das GREVES da categoria para conquistar o ESTATUTO DO  EDUCADOR e todas as outras reivindicações.

O QUE REIVINDICAMOS:

  1. Estatuto do Educador Negociado e Consensuado, incluindo professores, lespecialistas e funcionários de escola;
  2. Imediata efetivação de 25 mil progressões, 1.500 promoções e 1.500 titulações;
  3. Eleição direta para diretor de escola;
  4. Correção do Piso Salarial aplicado linearmente na Nova Tabela Salarial;
  5. Ampliação do ProFuncionário;
  6. Gratificação de 30% para quem concluiu o ProFuncionário;
  7. Cumprimento integral da jornada extraclasse de 1/3;
  8. Nomeação dos excedentes do concurso de 2009;
  9. Realização de concurso público amplo com vagas suficientes para contemplar a necessidade de professores, especialistas e funcionários de escola;
  10. Equiparação salarial entre efetivos e contratados
  11. Melhoria das condições de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma Resposta para Sindicato esclarece motivos da greve aos educadores

  1. eu so contra esse tal de grevi de professores isso so nos atrapalha mais a inda na educaçÂo entao por favor vamos acabar com essa grevi besta meu povo